Lighthouse Cabo da Roca Sunset Sintra

O Cabo da Roca é uma zona de penhascos, ventosa e selvagem, que se eleva a cerca de 140m acima do nível médio do mar. É sobejamente conhecido como sendo o ponto mais ocidental da Europa continental.

O acesso ao Cabo da Roca faz-se através da localidade da Azóia (EN 247-4) e por estradas sinuosas de terra batida e gravilha, perfeitas para os caminhantes explorarem as abruptas falésias, enclaves e baías desenhadas ao longo da costa. Toda a zona costeira está recortada por fendas e penhascos que chegam a atingir os 100m de altura.

A rocha calcária da região está escavada pela acção do mar e pela erosão provocada pelos ventos fortes e contínuos. A Pedra de Alvidrar, Pedra da Ursa e Pedra do Cavalo são exemplos de penhascos e falhas esculpidas ao longo de séculos.

Existe um trilho circular oficial – a PR7 (pequena rota 7), com uma distância aproximada de 15kms e a duração de 4,5 horas, que oferece aos caminhantes vistas deslumbrantes das enseadas e falésias. Esta rota com nível de dificuldade médio, face aos desníveis acentuados do terreno, passa pela Praia da Adraga, Praia Grande, Almoçageme e Azóia.

A Praia da Ursa e outras praias de menor dimensão, tais como a Aroeira, Roca e Assertiz, invisíveis na maré alta, fazem as delicias dos veraneantes na primavera e verão.

Praia da Ursa Sintra Maré Vazia
Praia da Ursa, Maré Vazia

Visitar o Cabo da Roca é um momento único – o poeta português, Luís Vaz de Camões escreveu: “Aqui…onde a terra se acaba e o mar começa” (in Lusíadas) evoca as fronteiras do Reino Lusitano, e o espirito conquistador da expansão ultramarina.

O Farol do Cabo da Roca é uma estrutura prismática, construída em 1772, o qual projecta um facho de luz a cada 18 seg., atingindo uma distância nominal de 26 milhas.

Atualmente o Cabo da Roca é sinónimo de ponto de encontro dos motors da região. Aos Domingos de manhã, à volta do Farol e do Cruzeiro do Facho, reunem-se dezenas de pessoas que partilham experiências e convivem numa das mais belas paisagens de Sintra.

Comments are closed.